Voltar Data da postagem:08/07/2013

DIA DO PANIFICADOR





 

A Orion Química, Parabeniza à todos os Panificadores.

Dia do Panificador

Ah! Pão nosso de cada dia, tão sofrido, tão suado nos tempos que correm!
Pão que mata a fome, pão que alimenta , pão que dá forças para o trabalho exaustivo do dia-a-dia.
Pão que Cristo repartiu para alimentar a multidão faminta que o acompanhava.
Pão que Ele transformou em seu corpo no milagre da Eucaristia, perpetuado pelos séculos, assegurando a presença viva do Filho de Deus.
Pão que muitos pedem de mão estendida na súplica humilde dos deserdados da sorte.
Pão que tantos Franciscos de Assis espalhados pelo mundo oferecem caridosamente, sem humilhar, sem deprimir aos que necessitam de ajuda.
Pão que os santos de ontem e os santos de hoje repartem com amor, por compreenderem a pobreza e tornando-se, assim, ricos de virtudes.
Pão que vem da terra e nos eleva aos céus.
Pão que proporciona trabalho para o lavrador que amanha a terra, preparando-a para a semeadura do trigo bendito.
Pão louro dos trigais ondulantes, pão dos moinhos onde se prepara a alva farinha, pão que o homem amassa e que permite, em sua industrialização e comercialização, o sustento para tantas famílias.
Pão de Santa Isabel que é festejada no dia 8 de julho.
Alimento e meio de vida dos panificadores que na mesma data são homenageados.
Que belo exemplo da interdependência dos seres humanos nos é dado pelo pão, desde que se prepara a terra para lançar a semente do trigo até o instante em que é colocado como alimento na mesa das famílias. Por quantas fases ele passa, quantas pessoas precisam intervir até que ele possa ser consumido. Espelho da solidariedade, exemplo da cooperação, demonstração de quanto pode a união das pessoas.
Tão importante é o pão que ele transfere o nosso respeito àqueles que o produzem, e é por isso que prestamos a nossa homenagem aos panificadores e, por extensão, a todos aqueles que participam do seu preparo, desde o plantio do trigo até a venda do alimento no balcão.
Que Deus proteja os panificadores! Que sua padroeira Santa Isabel os abençoe, para que eles conheçam profundamente a relevância social do seu trabalho, para que jamais percam de vista a responsabilidade imensa que está colocada sobre os seus ombros, para que procedam sempre com honestidade, respeito e amor, na preparação do abençoado pão de todos nós.

 

(Do livro "Nosso Encontro", coletânea de crônicas radiofônicas de Ubiratan Lustosa)